O Município de São Paulo representa um desafio quando se trata do mapeamento atualizado dos mais variados aspectos do meio físico, ambientais e socioeconômicos. A dinâmica urbana da metrópole tem provocado uma rápida desatualização das bases de dados existentes, sejam elas alfanuméricas ou espaciais.

Nesse sentido, o contexto do Projeto Atlas Ambiental do Município de São Paulo é o do Sistema de Informações Geográficas – SIG, existindo uma intenção de atualização permanente, além do uso para diferentes fins das bases de dados, predominantemente bases gráficas, que constituem a cartografia digital para o planejamento.

Tendo em vista tratar-se de projeto de longa duração, para o qual é previsto um período de execução de cerca de 5 anos, optou-se por priorizar um dos aspectos cruciais para a qualidade de vida da metrópole: as áreas verdes.
Sabe-se, através de estudos desenvolvidos pela PMSP, que de uma área total de 1509 km², apenas 16,36% do município é ocupado por áreas verdes, sendo 10,24% na zona urbana e 6,12% na zona rural (SILVA, 1993). Esses números refletem a escassez de áreas verdes existentes, bem como a crescente supressão desses espaços na zona rural, levando a um comprometimento da biodiversidade no território do município.

O presente projeto, denominado “Diagnóstico e Bases para a Definição de Políticas para as Áreas Verdes no Município de São Paulo”, informalmente denominado Mapa do Verde, constitui-se na primeira fase do “Atlas Ambiental” e integra desde setembro de 2000, junto com mais de três dezenas de projetos, o Programa BIOTA, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo-FAPESP.

Como resultados finais são apresentados os seguintes temas:

• Cobertura Vegetal
• Clima Urbano
• Flora e Fauna
• Uso do Solo
• Meio Físico
• Ocupação Urbana
• Perfil Socioeconômico
• Perfil Socioambiental.

Compõem ainda o relatório, a base geopolítica e administrativa e uma carta imagem do município. Os mapas foram elaborados nas escalas de 1:100.000, 1:75.000 e 1:40.000 e 1:15.000. Para efeito da sua disponibilidade neste meio, foram os citados mapas adequados para as escalas mencionadas nos links dos respectivos temas, bem como na página do índice de mapas.

Os dados de fauna e flora coletados por técnicos do Departamento de Parques e Áreas Verdes – DEPAVE, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente alimentam o Banco de Dados Textuais do SINBIOTA – Sistema de Informação Ambiental do Programa BIOTA/FAPESP.